Eu não servia para você

free

Eu não servia para você. Eu não poderia alcançar jamais o teu nível sublime de existência. Eu jamais poderia me igualar a você, à tua capacidade, à tua genialidade… Blá blá blá…

Bem, sei que provavelmente era isso que gostaria de ouvir, eram exatamente essas palavras que gostaria que acariciassem seus ouvidos, seu ego. Mas claro, obviamente que jamais, em hipótese alguma eu lhe diria algo do tipo.

Primeiro porque não posso ser tão rasa a ponto de dar a alguém um louvor ilegítimo, segundo porque não aceito a possibilidade da perda da minha dignidade sob o nome de ‘doce paixão’ pelas suas migalhas de afeto, de palavras roubadas, de versos ensaiados.

Talvez a sensação em você seja essa, de que eu realmente não tenha lhe servido, de que talvez fosse uma qualquer por aí que merecia apenas algumas horas de atenção e de vago prazer. Sim, eu tenho a total certeza de que é o que pensa, essa é a etiqueta que colocou sobre a minha casca, que não diz nada sobre quem sou.

Hoje percebo que não ter servido a você foi na verdade uma grande benção divina, foi como uma confirmação da minha essência. É doloroso muitas vezes ser aquilo que se é, renunciar aos espaços delimitados que querem impor, é realmente difícil rejeitar um papel apenas pelo simples fato de que não, não sou atriz. Na vida eu vivo, sou, me dou, na vida eu me mutilo muitas vezes.

Eu não servia para você pelo excesso de verdade, pelos muitos sonhos, pela minha própria maneira de existir e principalmente, por rejeitar o seu molde do que seria aceitável em sua mente.

Eu não te serviria porque paradoxalmente sirvo. Sou do tipo de enche taças, que dá palavras do coração e que dança se o ritmo for mesmo inebriante. Repito: não sou atriz.

Eu não servia para você porque não sei lidar com vaidades narcisistas e posições imutáveis, não sei lidar com ‘deuses’, me recuso a lidar com maus atores que só conseguem mesmo fazer medíocres coadjuvantes.

Eu não sirvo para as misérias, para as superfícies e nem para as pequeníssimas porções de afeto. Não como ração de sentimentos. Comigo é na loucura, é na profundidade e na grande tempestade de sensações.

Eu não servia a você porque não poderia servir ao vazio. Não nasci para Dorian Grays, não tenho vocação para diminuir por um ser semelhante. Comigo é na mesma estatura, no mesmo volume de voz e na mesma capacidade desenfreada de sonhar. Comigo é na afronta, caminho na sombra esperando o ataque da luz.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s