Reflexões sobre Me Chame Pelo Seu Nome – André Aciman

Call Me By Your Name (Me Chame Pelo Seu Nome) de André Aciman, foi lançado em 2007 e a versão em filme estreou em 2018. A história se passa na Itália e você conhecerá o Ellio, um jovem de dezessete anos (um dos personagens mais encantadores que já conheci).

A família de Ellio tem o costume de receber hóspedes no verão (aspirantes a escritores) com a finalidade de os ajudarem na revisão de seus manuscritos. Todo ano, Ellio cede o seu quarto para o novo hóspede e se muda para o quarto de seu avô.

Em um desses verões, o hóspede é um jovem escritor e filósofo americano de vinte e quatro anos: Oliver. O que chama a atenção na escrita de André Aciman neste livro é a sensibilidade de suas descrições, com certeza você vai captar em sua mente o que for de mais belo para tentar imaginar os lindos cenários da Itália. É possível contar com sinceridade e poder na escrita dele nesse livro.

Ellio é o narrador da história e se você tem um pé atrás com narrativas em primeira pessoa, não se preocupe, porque nesse caso, trata-se de um personagem poderoso e encantador, só ele mesmo poderia nos contar essa história.

O máximo que posso te escrever sobre esse livro é que é uma história de amor ‘real’. Ellio se apaixona por Oliver e também se depara com a descoberta sobre a própria sexualidade. (spoiler termina aqui e não vai afetar a sua relação com a obra).

É uma história de escolhas

Ellio
Ellio, no filme interpretado pelo ator Timothée Chalamet

O diálogo que realmente considero o mais lindo no livro, prefiro não expor, porque acho primordial que você tenha essa experiência na leitura, consigo mesmo.

Aqui vão alguns dos trechos que me marcaram:

“A maioria de nós teima em viver como se tivesse duas vidas, uma é a maquete, a outra a versão final, e todas as versões entre elas. Mas a vida é só uma, e antes que você se dê conta, seu coração se cansa e, quanto ao seu corpo, chega um momento em que ninguém mais olha para ele, muito menos quer chegar perto dele…”

Que confronto é ler isso, né? A vida é uma e precisamos vivê-la ardentemente sendo quem somos, mas não é assim tão simples, muitas vezes, é preciso muito esforço para isso e muita dor para se assumir no mundo.

“Falar de modo abstrato era o único jeito de falar a verdade para ele.”

“Mas não sentir nada para não sentir alguma coisa… que desperdício!”

“Bombas nunca caem no mesmo lugar, aquela, contra todas as minhas previsões, caiu exatamente no meu esconderijo.”

Esse é um dos livros que mais me emocionaram, porque ele me transpôs para a minha própria realidade. É muito sincero, ouvir de personagens, conselhos que podemos levar para toda a nossa vida.

Você vai se ver em muitos momentos em Ellio e vai se assemelhar em muitos momentos com Oliver.

Leia com o coração como estiver, aberto ou de portas cerradas, o trabalho da palavra ao penetrar sua alma será certeiro, inevitavelmente.

Ellio é um dos personagens mais sinceros e puros que já conheci e vale muito a pena que o ouça. É um amigo que você precisa o quanto antes conhecer.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: