imaturidade emocional

Entenda sobre a imaturidade emocional que afeta tantas pessoas

Tem se falado cada vez mais em saúde emocional e quando se fala nesse tema, logo surge um outro, tão importante quanto: imaturidade emocional.

Para entender um pouco sobre o assunto, o portal Mulher Quebrada, indica o filme Encalhados, produzido pela Netflix, que conta a história da Megan (Keira Knightley), uma mulher de 28 anos que vive a sua vida como se ainda fosse uma adolescente. Quando o namorado, Antony (Mark Webber) a pede em casamento, ela entra em pânico.

Megan inventa uma história de que irá a um seminário de desenvolvimento pessoal para tentar encontrar algumas orientações sobre qual o melhor caminho a seguir em sua vida e decide passar alguns dias na casa de Annika (Cloe Grace Moretz), uma adolescente que ela conheceu na porta de um mercado. Ela se sentia perdida quanto à própria vida e quando finalmente começou a encarar a sua realidade, aquilo a chocava, porque estava vivendo em uma espécie de bolha, dentro da adolescência e de uma displicência em relação à vida.

O que primeiramente é preciso compreender é que a imaturidade emocional não tem um prazo de validade, ou seja, é natural encontrar pessoas emocionalmente imaturas de todas as idades.

Fatores que ajudam na identificação de um perfil de imaturidade emocional

Egocentrismo

Um dos caminhos para a maturidade emocional é a compreensão de que você não é o centro do mundo. No desenvolvimento humano, espera-se que a pessoa consiga compreender que todas as pessoas no mundo têm as suas necessidades, direitos, urgências, etc.

O egocentrismo é um dos sinais de imaturidade emocional mais marcantes. A pessoa emocionalmente imatura tende a ignorar as necessidades alheias, colocando apenas as suas à frente nas situações. A pessoa literalmente acha que está na mesma condição de “ser cuidada” de quando era criança.

Problemas ao assumir compromissos

Não conseguir assumir compromissos é outro sinal de imaturidade emocional. Faz parte da maturidade, a compreensão de que compromissos, muitas vezes, são assumidos mediante sacríficos, sem “recompensas” como era na infância.

Posição de vítima

Outra característica na imaturidade emocional é culpar as pessoas quando as coisas não saem conforme a vontade. É parte do amadurecimento a compreensão de que cada um é responsável pelo que faz ou deixa de fazer. Se responsabilizar por erros cometidos é fundamental.

Estado de dependência

Pessoas imaturas emocionalmente geralmente estabelecem vínculos com outras pessoas com base em suas necessidades, ou seja, os laços são criados mediante dependência. Na imaturidade emocional, a pessoa não tem uma percepção clara do que representa a autonomia e pode até mesmo crer que satisfazer as suas vontades é um comportamento autônomo.

Dificuldades na gestão financeira

A impulsividade é outra característica na imaturidade emocional, estando vinculado, dentre outras áreas, à financeira. Na imaturidade emocional, a pessoa busca a satisfação imediata de seus desejos, comprando aquilo que não precisa realmente, em muitos casos, gastando até mesmo o dinheiro que não possui.

Imaturidade emocional expressada nos relacionamentos afetivos

O amor é uma expressão de evolução sentimental, ou seja, sentir e dar amor requer um grau de desenvolvimento constante pessoal. O amor não é um sentimento meramente deliberado, nele também há algumas renúncias.

Relacionamentos saudáveis, em que ambas as pessoas respeitam a individualidade umas das outras é uma expressão clara de maturidade emocional.

O conceito de amor eterno precisa ser desconstruído, aliás, faz parte da ideia de romantismo, contrária à verdadeira expressão de pureza presente no amor.

A vivência do amor não está na navegação nas fantasias, mas em lidar de forma madura com as realidades cotidianas. As pessoas não são propriedades umas das outras e são livres. De repente se deixa de amar alguém de maneira efetiva, mas o amor àquela pessoa como companheira e amiga, persiste.

Pessoas que sofrem com a imaturidade emocional, assim como a personagem do filme, têm dificuldades em assumir e lidar com as evoluções nos relacionamentos.

Como o autoconhecimento pode favorecer no amadurecimento emocional?

Conhecer a si mesmo confere à pessoa a verdadeira autonomia sobre si, porque a faz conhecer virtudes, defeitos, sobre quais são os seus limites, sobre o que de fato precisam para uma vida melhor.

Para vencer a imaturidade emocional é necessário antes de tudo, encará-la e admiti-la, não apenas de maneira displicente, mas com responsabilidade de que é um estado comportamental que precisa e pode ser desfeito.

Não há outra maneira de deixar de ser imaturo emocionalmente a não ser tomando consciência de atitudes e comportamentos repetidos ao longo de anos. Sempre é possível mudar caminhos e fazer novas escolhas, a busca por um especialista é indicada para o processo.

Gostou do texto? Acompanhe o nosso conteúdo nas redes sociais InstagramFacebook e Twitter! Aproveite para conhecer o livro Mulher Quebrada

Leia também:

Você sabe a diferença entre o amor romântico e o amor genuíno?

Ser bem-sucedido – tem a ver com você ou com o que a sociedade espera?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s