A Guerra da Arte – Steven Pressfield

Esse livro é fundamental para quem tem um projeto, seja ele qual for (escrever um livro, começar uma obra social, um negócio, etc.). Esse é um livro puramente filosófico.

Pressfield é um escritor e roteirista de cinema americano. Os livros dele retratam a ficção histórica militar em ambientes da antiguidade clássica.

A Guerra da Arte é um bestseller do autor e a descrição do livro já começa da seguinte maneira: Este livro é sobre o talento que você sabe que possui e quer dividir com a humanidade.

E lendo, você verá o quão grandioso foi por parte de Pressfield se encorajar para se expor, expor a própria história e dividir importantes reflexões, baseadas em suas experiências pessoais, assim como na História e na Filosofia.

Há uma infinidade de obstáculos entre você e o seu projeto

O autor fala sobre como resistimos àquilo que precisamos fazer, sobre aquilo que é importante, que é de fato primordial que façamos.

Logo no começo ele fala sobre a sua rotina de trabalho, mas de não de um trabalho “no automático”, e sim, do projeto que deseja trazer à vida. Pressfield conta que faz parte de sua rotina uma oração que é “A Invocação da Musa”, da Odisseia de Homero e a partir desse e de outros “rituais”, ele se concentra em seus projetos.

Quando começa a cometer erros de digitação, é sinal de que o corpo precisa descansar.

Mas o que o autor fortemente retrata na obra A Guerra da Arte, é que entre o seu projeto e você, há uma Resistência, que tentará a todo o momento lhe vencer e lhe tirar do seu objetivo.

Quanto mais fraco o ser humano se sente, quanto mais incerto quanto aos seus objetivos, mais propenso estará a se desviar de suas metas. Mas não é apenas nesse contexto. Pessoas que se sentem certas quanto àquilo que necessitam fazer, também enfrentarão a Resistência.

Há muitos trechos impactantes nesse livro, dentre eles:

Há um segredo que os verdadeiros escritores conhecem e que os
aspirantes a escritor não sabem e o segredo é o seguinte: o difícil não é
escrever. O difícil é sentar-se para escrever. O que nos impede de sentar para escrever é a resistência.

A Resistência, segundo Pressfield, é tudo aquilo que tira o ser humano de seu objetivo, desde pequenos acontecimentos cotidianos, até àquilo que a própria pessoa procura como maneira de “resistir” àquilo que precisa fazer, ainda que inconscientemente.

Se você tem um projeto engavetado, seja ele qual for, A Guerra da Arte, de Steven Pressfield, aguarda a sua leitura.

Gostou da dica de leitura? Acompanhe o nosso conteúdo nas redes sociais InstagramFacebook e Twitter! Aproveite para conhecer o livro Mulher Quebrada

Leia também:

15 livros feministas para te inspirar e gerar reflexões

O Amor Nos Tempos do Cólera – Sobre o hoje, sobre a morte, espera e escolhas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s