Síndrome da Impostora – Não se sentir boa o bastante

Temos ouvido falar cada vez mais na Síndrome da Impostora, que acomete principalmente o público feminino.

Classifica-se a síndrome como baixa autoestima para o desempenho de alguma função em um espaço tradicionalmente ocupado por homens, levando as mulheres à crença de que precisam trabalhar mais e melhor para ter direito a esse reconhecimento.

A atriz Kate Winslet, a cantora e atriz Jennifer López, a diretora de operações do Facebook, Sheryl Sandberg e outras milhares de mulheres compartilham da sensação de que “são uma fraude”, de não se sentirem certas sobre se deveriam estar onde estão.

Ano passado, a autora Rafa Brites, lançou o livro dentro da temática e se tem visto cada vez mais mulheres discutindo sobre o assunto sob diversas perspectivas.

Por que muitas mulheres não se sentem capazes?

É claro que o não se sentir capaz é algo que acomete homens e mulheres, tanto que inicialmente o transtorno é mencionado como Síndrome do Impostor.

Esse transtorno é compreendido pelos especialistas como uma percepção equivocada que a pessoa tem sobre si, se vendo inferior, se percebendo desqualificada e subestimando as próprias habilidades.

Apesar das competências, quem sofre da síndrome passa a atribuir os seus sucessos a outros fatores, como sorte.

Esse é um campo de estudo recente e pode-se afirmar que o maior volume de pesquisas esteja nos Estados Unidos, em que se tem pesquisadores renomados como é o caso da professora Gail Matthews, da Universidade Dominicana da Califórnia. Segundo estudos da pesquisadora, 70% das pessoas entrevistadas consideradas “bem sucedidas” apresentavam sintomas relacionados à síndrome do impostor.

Segundo a especialista, dentre os ambientes em que esse fenômeno é mais recorrente é o meio acadêmico, principalmente entre alunos de mestrado e doutorado.

Autossabotagem – um dos principais sinais

A pessoa não quer falhar, e por medo disso, adota posturas e atitudes para evitar as possíveis decepções.

No círculo afetivo, por exemplo, as pessoas com medo de decepcionar os seus parceiros ou parceiras e provocar o término dos relacionamentos, assumem comportamentos autodestrutivos, como o distanciamento que leva ao término que até então tentavam prevenir.

Os sintomas frequentes da síndrome do impostor são:

  • Não sentir que pertence a um lugar, trabalho ou relacionamento;
  • Desmerecer as próprias conquistas e dizer que foi sorte;
  • Fugir de situações em que acha que não domina;
  • Procrastinação constante;
  • Problemas ao lidar com erros e frustrações;
  • Perda da funcionalidade em atividades cotidianas.

Por que entre as mulheres é tão comum?

Por questões sociais e culturais e por sociedades predominantemente machistas e patriarcais, entre o público feminino a síndrome da impostora costuma ser muito mais comum.

Ainda que não verbalizem, pensam que não são boas o bastante, que precisam fazer muito mais do que já fazem para “justificar” uma posição de destaque.

Não importa o quão talentosa, quantas habilidades tenha, essa mulher que pratica frequentemente a autossabotagem irá se perder em diversos momentos em sua jornada por conta desse problema enraizado em seu comportamento.

Como lidar com isso?

É preciso se questionar a todo o momento, se acolher, sempre que esses pensamentos sobre si surgirem, é preciso se situar, se reconectar à própria história e trajetória.

Quando a autossabotagem é uma prática frequente, o ideal seria a procura por ajuda especializada como a psicoterapia.

Você acha que sofre com essa síndrome? Compartilhe sua experiência… Vamos conversar!

Um comentário sobre “Síndrome da Impostora – Não se sentir boa o bastante

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s