Anticorpos para combater a pandemia de COVID-19 – Empatia real

De repente os roteiros de filmes de ficção sobre vírus mortais que exterminam a humanidade começam a se encaixar à realidade. De repente O Amor nos Tempos do Cólera, de Gabo, parece um promissor e assustador romance contemporâneo. Sunday Bloody Sunday do U2 se torna perfeitamente aplicável a todos os dias da semana. Escritores dramáticos... Continuar Lendo →

Fevereiro

Esse poema infinito de lindo é de Matilde Campilho. Escute só, isto é muito sério. Anda, escuta que isso é sério! O mundo está tremendamente esquisito. Há dez anos atrás o Leon me disse que existe uma rachadura em tudo e que é assim que a luz entra, não sei se entendi. Você percebe alguma... Continuar Lendo →

I’m so tired

Of playing Playing with this bow and arrow Em um campo minado de esperanças, não há muitas alternativas, além dessa, de tentar acertar em bolhas de sabão. Poemas me olham com o mesmo olhar que lhes lanço, sei que podemos nos envolver, mas nos resistimos, quem sabe onde esse mergulho pode dar? Talvez seja o... Continuar Lendo →

In heaven everything is fine

No paraíso tudo é absolutamente lindo, perfeito, sóbrio, estático, melódico, calmo. No paraíso tudo vai bem, mas não caibo nele, não ainda. Avistada fui pelos guardas do Éden. Não corro, espero. Perguntam-me: É daqui? Respondo: Não, venho do caos, por enquanto toda essa paz me atormenta e cega. O que farei eu? Volte para o... Continuar Lendo →

JACQUELINE

Nos conhecemos há exatamente dezessete anos. Ela é capricorniana, do dia 05 de janeiro e eu taurina, do dia 30 de abril, temos o elemento terra em comum, assim como temos a mesma idade e a mesma maluquice e humor e tenho certeza de que foi isso que fez com que nos tornássemos amigas. Ela... Continuar Lendo →

Vomite tudo o que for morno!

Nem café, nem amores, nem qualquer coisa que faça parte do seu ato de viver. Não aceite temperaturas mornas que provocam o vômito. Não segure o vômito! Não se contente com o tanto faz, com o pouco, mas está bom, com cerveja que não esteja estupidamente gelada. Não se conforme com toda a merda, não... Continuar Lendo →

Chuva Torrencial

Lá fora chove a cântaros. Chuva pesada. Quando era criança essas chuvas torrenciais me causavam espanto e ao mesmo tempo de encantavam. Tinha medo de fantasmas, mas também sabia que seres iluminados poderiam aparecer. O portal estava aberto. Agora sou adulta, a chuva torrencial já não me assusta ou encanta. O que teria acontecido? Quem... Continuar Lendo →

Importância do NÃO que dizemos para nós mesmos

A gente por muito tempo acha que se permitir e viver tudo o que há para viver, como na música do Lulu Santos é como uma regra de vida. Aproveitar, fazer, ir fundo. Mas há algum tempo aprendi que dizer não a si às vezes é o ato amor e libertação mais valioso que se... Continuar Lendo →

Sem se perder não há encontro

Você sabe para onde está indo? Porque eu, muitas vezes não sei absolutamente sobre qual trilha seguir. Em muitos momentos já cheguei bem perto do pânico, da sensação de estar em um labirinto eterno. Já tive momentos na vida de muito pensar se haveria saída. Estranhamente sempre houve. Muitas vezes preciso entrar dentro da minha... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: