E me fez ficar assim…

*texto orginalmente publicado em 2015 no blog Barasa Plutônica Aqui estou ouvindo Maysa, Meu Mundo Caiu e posso sentir a loucura, a passionalidade e a sofreguidão. Na verdade lembrando de Maysa, lembrando de Vinicius de Moraes e lembrando de seres profundos que existirão por toda a eternidade, deixo aqui meu brinde… Um brinde à loucura! Aos seres … Continue lendo E me fez ficar assim…

Síndrome da Impostora – Não se sentir boa o bastante

Temos ouvido falar cada vez mais na Síndrome da Impostora, que acomete principalmente o público feminino. Classifica-se a síndrome como baixa autoestima para o desempenho de alguma função em um espaço tradicionalmente ocupado por homens, levando as mulheres à crença de que precisam trabalhar mais e melhor para ter direito a esse reconhecimento. A atriz … Continue lendo Síndrome da Impostora – Não se sentir boa o bastante

Ouça o som do seu coração

Geralmente escrevo ao som de alguma música, mas hoje escrevo apenas ouvindo o som do meu coração. Quando era pequena, 4, 5 anos de idade, na escola, tinha um exercício que era deitar no chão e ouvir o próprio coração e a professora dizia: ouça, sinta o seu coração e eu sentia aquele pedaço de … Continue lendo Ouça o som do seu coração

Isoladas

Crônica escrita em junho/2020 Há alguns meses o mundo mudou e tem mudado. Há alguns meses tenho convivido muito mais com uma presença nova, divertida, às vezes emocionalmente desequilibrada e um tanto complicada. Ela precisou parar, assim como eu diante dessa pandemia. Muitas coisas já vinham se transformando em seu interior e com esse isolamento, … Continue lendo Isoladas

Mariana e o elefante cor-de-rosa

Mariana é daquelas mulheres inesquecíveis, cabelos castanhos ondulados até metade das costas, brilhantes e sedosos. A boca era de um tom naturalmente alaranjado, a pele muito branca e a cintura era como um caminho para a perdição. Mariana era toda mistério, mulher de sonhos. O riso era solto e o som era hipnótico, acredite, ouvir … Continue lendo Mariana e o elefante cor-de-rosa

Escrevo porque…

*Texto originalmente publicado no blog Barasa Plutônica … A gente escreve porque o mundo é uma confusão desconexa, que não se consegue entender, a menos que se faça um mapa com as palavras. (…) a gente escreve porque lê, escreve a fim de refazer para uso próprio as histórias da nossa vida.” Edward Sheffield, escritor … Continue lendo Escrevo porque…

Dor que dilacera e reconstrói

Texto originalmente publicado no blog Barasa Plutônica Este é aquele texto que me pede para ser escrito, que independe do ‘momento’ ou inspiração. A dor é a ferramenta de transformação de almas mais importante. É como uma espécie de lixa que transforma pedras sujas e brutas em pedras únicas e resplandecentes. A dor não é … Continue lendo Dor que dilacera e reconstrói

Viver com ansiedade é o seguinte…

25/11/2020 - levantei 9h:30 depois de não ter dormido nada. Estou há quatro semanas dormindo depois das 7h e acordando às 10h ou não dormindo nada. Chorei hoje da hora que acordei até 9h:55. Não preciso ir a lugar algum, porque trabalho de casa, então passei uma camada fina de base para corrigir as olheiras, … Continue lendo Viver com ansiedade é o seguinte…

Sua história acima de toda autocrítica

Você quer ser um escritor e escritora? Deseja trazer uma história à vida? Então será preciso cuidar da sua autocrítica. Certa vez vi uma entrevista da Matilde Campilho, uma escritora e poeta portuguesa que gosto muito, que foi questionada sobre como lidava com as críticas, no caso, as críticas externas. Ela respondeu que nunca pensa … Continue lendo Sua história acima de toda autocrítica

Quem estará sempre com você?

*texto originalmente publicado no portal Barasa Plutônica Quando a gente é muito jovem, é pressionado à ideia de que é preciso mudar o mundo. Eu queria sim mudar o mundo, mas também entendia que era um trabalho coletivo e não apenas meu. Embora eu possa sim tentar uma mudança isoladamente, procurando evoluir enquanto ser humano. … Continue lendo Quem estará sempre com você?