Quando a alma estiver triste

Conteúdo originalmente publicado no portal Barasa Plutônica Há momentos em que desabar é inevitável. A gente abre a janela, olha algumas vezes a mesma paisagem, numa falsa esperança de que a vista seja outra, além da realidade. É como se a alma estivesse gritando dentro da gente e ninguém pudesse ouvir, sequer imaginar, que a … Continue lendo Quando a alma estiver triste

nelson rodrigues

Nelson, eu sou Rodriguiana

*Texto inicialmente publicado no blog Barasa Plutônica, em 2015 Conhecer Nelson Rodrigues me transformou. Este homem brilhante, que percorreu do jornalismo à dramaturgia com elegância indiscutível me mostrou mais do que talento, temperamento, passionalidade, brilhantismo, erotismo, nudez… Este homem me mostrou quem sou. Sim, existem estudos sobre obras de Nelson Rodrigues, biografia do autor pelo … Continue lendo Nelson, eu sou Rodriguiana

O meu sol roubado, meu desejo pela lua e pelas palavras cruas

Por algum tempo vivi dentro daquele limite invisível que dita que para que tudo dê certo é necessário se refrear. Não mostre tudo o que é, não mostre as estranhezas, a natureza, a fé, não mostre a si assim como é. Naquelas aulas de educação artística que eu adorava, certa vez pintei… uma casa cercada … Continue lendo O meu sol roubado, meu desejo pela lua e pelas palavras cruas