O ABSURDO QUE ME ENCANTA

Sobre uma das minhas histórias favoritas!

Barasa Plutônica

alice_in_wonderland1

A minha história clássica infantil preferida é aquela mais maluca e ilógica dentre as histórias clássicas. Não há uma princesa linda, jovem à espera do príncipe mais belo, corajoso e próspero… Há uma menina exausta fisicamente e mentalmente de um mundo tão urgente que acredita que os sonhos são… muito mais doces e recompensadores diante de tanta mesmice e mediocridade.

O coelho apressado com um relógio de bolso, que sempre parece querer lhe dizer algo ou lhe mostrar um caminho; as diversas situações que jamais ocorreriam em um mundo real: encolher; ficar gigante e inundar o espaço com as próprias lágrimas; ser aconselhada por uma lagarta; participar de um chá de loucos e ser bombardeada por enigmas até o cansaço mental; estar em um reino habitado por baralhos com vida; encontrar uma tartaruga falsa pelo caminho; um gato que orienta quais trilhas podem ser seguidas, mas que em meio à…

Ver o post original 418 mais palavras

Envelhecer

Imagem do filme A Incrível História de Adaline Estou vivendo a crise dos quase 30 e pode ser que muitas pessoas julguem como algo talvez fútil, exceto os profissionais de Psicologia (risos). Sou do tipo de pessoa que gostaria de ter muito dinheiro para poder se render com frequência a procedimentos estéticos, que não pode … Continue lendo Envelhecer

literatura para ressignificação da vida no momento de isolamento social

Importância da literatura para ressignificação da vida no momento de isolamento social

Em tempos caóticos de pandemia mundial e em que o isolamento social é uma das maneiras mais efetivas de barrar o contágio de um vírus que se espalha tão rapidamente, muitas pessoas têm experimentado sensações diversas como: solidão, tédio, sensação de impotência, medo, incertezas quanto ao futuro, entre tantas outras. Nunca as artes foram tão … Continue lendo Importância da literatura para ressignificação da vida no momento de isolamento social

Nota sobre 33

Não há mesmo o que escrever, mas preciso registrar: estou entrando em um túnel agora, sem sinal do velho mundo. Cristo e eu temos a mesma idade agora. Mas Ele venceu o mundo e eu, ainda estou lidando com o lance das espadas.

Resoluções para o fim do mundo… Ainda dá tempo, Daiana!

Imaginava que o final desse mundo como o conhecemos fosse num baque só, não achei que fosse assim, aos poucos, pingo por pingo, minuto a minuto, loucura a loucura. E por que não pensar nas resoluções para o fim do mundo? Com que roupa passar por esse evento? Qual o melhor drink, melhor música? Recebi … Continue lendo Resoluções para o fim do mundo… Ainda dá tempo, Daiana!

Anticorpos para combater a pandemia de COVID-19 – Empatia real

De repente os roteiros de filmes de ficção sobre vírus mortais que exterminam a humanidade começam a se encaixar à realidade. De repente O Amor nos Tempos do Cólera, de Gabo, parece um promissor e assustador romance contemporâneo. Sunday Bloody Sunday do U2 se torna perfeitamente aplicável a todos os dias da semana. Escritores dramáticos … Continue lendo Anticorpos para combater a pandemia de COVID-19 – Empatia real

Fevereiro

Esse poema infinito de lindo é de Matilde Campilho. Escute só, isto é muito sério. Anda, escuta que isso é sério! O mundo está tremendamente esquisito. Há dez anos atrás o Leon me disse que existe uma rachadura em tudo e que é assim que a luz entra, não sei se entendi. Você percebe alguma … Continue lendo Fevereiro

In heaven everything is fine

No paraíso tudo é absolutamente lindo, perfeito, sóbrio, estático, melódico, calmo. No paraíso tudo vai bem, mas não caibo nele, não ainda. Avistada fui pelos guardas do Éden. Não corro, espero. Perguntam-me: É daqui? Respondo: Não, venho do caos, por enquanto toda essa paz me atormenta e cega. O que farei eu? Volte para o … Continue lendo In heaven everything is fine

JACQUELINE

Nos conhecemos há exatamente dezessete anos. Ela é capricorniana, do dia 05 de janeiro e eu taurina, do dia 30 de abril, temos o elemento terra em comum, assim como temos a mesma idade e a mesma maluquice e humor e tenho certeza de que foi isso que fez com que nos tornássemos amigas. Ela … Continue lendo JACQUELINE

Vomite tudo o que for morno!

Nem café, nem amores, nem qualquer coisa que faça parte do seu ato de viver. Não aceite temperaturas mornas que provocam o vômito. Não segure o vômito! Não se contente com o tanto faz, com o pouco, mas está bom, com cerveja que não esteja estupidamente gelada. Não se conforme com toda a merda, não … Continue lendo Vomite tudo o que for morno!