A coragem que viver exige

Me chame pelo seu nome... Não serei fraca quando isso acontecer, estarei vulnerável, estarei completamente desarmada, mas isso será apenas sinal de que a minha alma está plena no corpo. “Nós arrancamos tanto de nós mesmos para curar as coisas mais depressa, que ficamos esgotados perto dos 30 anos, e temos menos a oferecer cada... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: